Back to Top
Ajudando a criar famílias

Fertilização in vitro

Fertilizacao in vitro (FIV)

A fertilização in vitro (FIV) é uma técnica de reprodução assistida em que se promove o encontro, em laboratório, entre o óvulo e o espermatozoide extraídos dos futuros pais. A extração dessas células sexuais pode ser realizada de diferentes maneiras, sendo que, na mulher, ocorre após um estímulo à produção ovariana de folículos, um grupo de células que se tornarão óvulos, para que haja  fornecimento de número suficiente de folículos. O sucesso da terapia está diretamente relacionado ao número e a qualidade dos óvulos que serão obtidos.

Inúmeras podem ser as causas de infertilidade feminina que resultam de qualquer desequilíbrio no seu ciclo reprodutivo, seja na produção, na ação de um hormônio ou na constituição de um determinado órgão. Entretanto, não são todos os defeitos que levam à indicação do uso da fertilização in vitro: a avaliação da capacidade reprodutiva deve ser extensamente pesquisada e, em alguns casos, outros métodos mais simples são tentados primeiro.

Uma indicação acertada, por exemplo, é a que ocorre no caso de uma obstrução da tuba uterina (que liga o corpo do útero aos ovários) ou do próprio útero, impedindo o encontro natural do óvulo com o espermatozoide por bloquear o seu caminho. Outra é  quando a mulher possui uma baixa reserva ovariana, isto é, seu potencial para produzir óvulos é  baixo, como acontece no caso da “menopausa precoce”. Ainda outra é quando o ovário não produz óvulos (nesse caso devem ser usados os óvulos de uma doadora). Além disso, se a infertilidade masculina está presente ou se outros meios para engravidar mais simples já falharam (na presença de endometriose ou infertilidade sem explicação), pode também ser o método indicado pelo ginecologista.

Vale destacar que, em função da sua complexidade, a fertilização in vitro possui alto custo (existem alternativas), além de que a mulher é exposta a diferentes procedimentos e medicações, com o aumento do risco de gestação múltipla. Existem algumas condições que podem dificultar o sucesso da terapia, como a presença de miomas - dependendo de sua localização - obesidade, fumo, histórico de aborto ou de insucesso em tentativas anteriores por reprodução assistida.

A taxa de sucesso dessa terapia tem crescido nos últimos anos e hoje até 3% das crianças nascidas nos Estados Unidos são devido à fertilização in vitro, que é uma ferramenta de alto desenvolvimento tecnológico e exige manejo exclusivo de especialistas na área, composta pelo médico ginecologista, especialista em reprodução humana, e a sua equipe de embriologistas, enfermeiros e psicólogos.